Lançado estudo piloto de uso de drone para identificação e contagem de cajueiros

O Instituto de Amêndoas de Moçambique (IAM) em coordenação com o projecto ACAMOZ e Nitidae, lançou recentemente um estudo piloto para testar o potencial das imagens aéreas e de satélite para melhorar o conhecimento sobre a localização e produção dos pomares de caju no país.

Trata-se de um estudo que visa estabelecer uma metodologia para a identificação, mapeamento de cajueiros com o uso de veículos aéreos manipulados e avaliar o potencial de produção de castanha de caju, bem como ajudar a responder os desafios dos actores da cadeia de valor na avaliação precisa da produção no País.

É neste contexto que, o projecto de Apoio à Cadeia de Valor do Caju em Moçambique (ACAMOZ) realizou um teste piloto para avaliar a possibilidade de desenvolver metodologia rápida de identificação do número de cajueiros usando técnicas de sensoriamente remoto (imagens aéreas e de satélite) para avaliar a produção potencial de cajueiro em uma área particular do país.

Este estudo examinará a dinâmica do desmatamento na zona tampão do GNAP e fornecerá informações sobre as comunidades potenciais que poderiam ser priorizadas para o desenvolvimento da certificação da produção de caju orgânico.

A metodologia proposta segue uma abordagem combinada, baseada na análise de correlações entre as variáveis ​​medidas ou estimadas no campo ao nível da árvore (estrutura, rendimentos, histórico) e variáveis ​​que podem ser extraídas de imagens aéreas (por exemplo, altura da árvore, área da copa) e imagens de satélite (por exemplo, índice de vegetação).

Este estudo foi antecedido de formação de técnicos do IAM e Nitidae que teve lugar em maio de 2021 no distrito de Gilé em torno do Parque Nacional do Gilé (PNAG), província da Zambézia

Após treinamento, campanha de campo de inventário de árvores e aquisição de drones será lançada em agosto de 2021, durante o período de floração do caju, a fim de colectar todas as informações necessárias. Imagens de satélite de altíssima resolução (Sentinel, Planeta) também serão colectadas para permitir o mapeamento dos pátios em maior escala.

Next Post

Produtores da Zambézia recebem atomizadores para controlo de pragas e doenças

Ter Set 14 , 2021
No âmbito do projecto designado “Mecanismo de Doação Dedicado às Comunidades Locais em Moçambique (MozDGM)”, inserido no Programa de Investimento Florestal (FIP) e implementado pela Agência Nacional Executora (ANE) denominado Fundo Mundial para a Natureza (WWF) na Província da Zambézia, visando fortalecer as capacidades das comunidades locais e das Organizações […]