ACAMOZ

ACAMOZ é financiado pela Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), trabalha em parceria com o Instituto das Amêndoas de Moçambique (IAM, IP) e o Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural (MADER). Tem como objectivo contribuir para o reforço da cadeia de valor do caju, a fim de aumentar as rendas dos pequenos agricultores, promover o processamento nacional e sua integração no mercado internacional, e melhorar a competitividade e a sustentabilidade econômica, ambiental e social da produção de castanha de caju dentro de um quadro institucional mais forte e transparente liderado pelo IAM, IP. O projecto ACAMOZ apoia também o IAM,IP na sua nova missão de desenvolver a cadeia de valor da Macadâmia.

O projecto está dividido em duas componentes:

A primeira componente trabalha promovendo a disponibilidade transparente de informações sobre o mercado, fortalecer o quadro institucional para a tomada de decisão e orientação da cadeia de valor para promover o processamento nacional e uma melhor integração no mercado internacional. Dentre as actividades promovidas estão: reforço do sistema de informação sobre o mercado (N’Kalô), facilitação do diálogo entre os actores da cadeia do caju, aconselhamento técnico sobre políticas públicas como o preço referência ou apoio a revisão da Lei do caju, e estudo da competitividade e melhoria do processamento moçambicano.

Na segunda componente quer se desenvolver uma cadeia de valor economicamente, ambientalmente e socialmente sustentável ao redor da Reserva Nacional do Gilé, na provincia de Zambézia, através da estruturação e organização dos produtores, promoção de sistemas de produção agroflorestal e certificação do caju de tipo orgânico ou comércio justo.

Nitidae é uma organização não governamental de origem francesa, que tem como objectivo de desenvolver projectos que associam a preservação do meio ambiente e reforça as economias locais. A Nitidae desenvolve projectos em Madagascar, Burkina Faso, Moçambique e Costa de Marfim, fornece experiência técnica às empresas agroalimentares e instituições publicas para melhorar a performance das cadeias de valores agrícolas, diminuir o impacto ambiental e estimular o desenvolvimento econômico local juntamente com a organização de produtores e comunidades locais.

Serviço de informação sobre o mercado N’kalô

N’kalô é uma ferramenta inovadora e eficiente para analisar mercados agrícolas para o sector agro-alimentar em África. Desde a produção até o uso final, fornecem consultoria estratégica de negócios e análise de mercado global. Sua expertise é sustentada por uma equipe de 20 analistas de 12 países e uma grande rede de atores privados de todo o mundo.

IAM, IP produze com a equipe N’kâlo boletins sobre a situação do mercado da castanha e amêndoa de caju, para fornercer aos profissionais da cadeia de valor conselhos estratégicos e comprometidos sobre mercados e preços, divulgados por boletins, telefone (SMS) para mais de 60.000 agricultores registados na base de dados Connectcaju bem como através de boletins nas radios comunitárias para organizações de produtores para melhorar sua comercialização, sua renda e limitar seus riscos.

Contactos

Jean Baptiste Roelens

Representante Nacional

+258 87 004 3558

jb.roelens@nitidae.org


Daniel Magombe

Especialista Institucional e Género

+258 846254160

d.magombe@nitidae.org

Dados chaves do Projecto

Número do projecto: CMZ 1147 01 L

Valor:  2,000,000 €

Assinatura da convenção de financiamento: 6 Junho 2018

Assinatura da convenção de implementação: 17 Dezembro 2018

Data de fim do projecto planificada actualmente: 30 Abril 2022 Duração: 3 anos e 4 meses

Intervenientes

Proprietário do projecto: Ministério da Economia e Finanças

Proprietário delegado do projecto: Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural

Gestor do Projecto: Instituto das Amêndoas de Moçambique, IP

Gestor da implementação do Projecto: NITIDAE

Objectivos

A finalidade de ACAMOZ é contribuir para o fortalecimento da cadeia de valor da castanha de caju, de forma a aumentar a renda dos pequenos agricultores, preservando os recursos naturais na área de intervenção, dentro de um quadro institucional mais forte e mais transparente impulsionado pelo IAM.

Componentes do projecto

O acordo de implementação prevê 3 componentes com os seguintes resultados esperados:

  • O fortalecimento das capacidades institucionais do IAM permitindo promover a transparência na disponibilização de informações e fortalecer o quadro institucional de tomada de decisão e orientação da cadeia de valor, para uma melhor integração no mercado internacional;
  • Promoção da competitividade e sustentabilidade económica, ambiental e social da produção de caju em Moçambique através de um projecto piloto na Zambézia,
  • Coordenação e acompanhamento-avaliação do projecto de forma a medir os resultados e os efeitos, mas também os impactos de forma a permitir, aos vários stakeholders, julgar para o grau de relevância deste tipo de intervenção