Maputo realiza I Fórum Provincial de Amêndoas

A Província de Maputo realiza nesta quinta feira “4” o I Fórum de Amêndoas, sob lema Transformar vidas, aumentando a renda das famílias cujo objectivo é de promover as cadeias de valor do caju e da macadamia através de um diálogo com os actores em função dos desafios e oportunidades.

Na ocasião de abertura, Sua Excelência Victoria Diogo, Secretária de Estado da Província de Maputo, disse que a Província de Maputo possui condições edafoclimaticas propícias para a produção de amêndoas como castanha de caju e macadamia, contudo esta parcela do País é tida como para assentamentos humanos, havendo necessidade de melhorar o ordenamento territorial de tal forma que se faça a expansão das plantações de cajueiros e da macadamia.

Num outro desenvolvimento, a dirigente referiu que as amêndoas têm uma cadeia extraordinária devido a sua grande diversidade, desafiando assim os técnicos do Instituto de Amêndoas de Moçambique a desenvolver um manual de receitas para apoiar sobre tudo os pequenos e médios produtores sobre as diversas formas utilização das amêndoas não só na indústria alimentar, mas como também na indústria cosmética.

Dentre várias actividades realizadas, importa salientar que o evento teve um momento marcante de assinatura de memorandos de entendimento entre o Instituto de Amêndoas de Moçambique com Instituições de Ensino como Instituto Agrário de Matutuine, de Magude e de Salamanga, com o Município de Manhiça, bem como com o Instituto Agro Industrial de Moamba para apoiar sobretudo com a transferência de tecnologias para a produção e distribuição de mudas de cajueiros e de macadamia para alavancar o parque cajuicola produtivo da Província.

Refira-se que participam no I Fórum Provincial de Amêndoas membros do Conselho dos Serviços de Representação do Estado, do Conselho Executivo Provincial, administradores distritais, Instituições de Ensino, técnicos do Instituto de Amêndoas, produtores, fomentadores, provedores fe serviços, processadores, Associação dos Industriais do Caju e Associação Moçambicana de Macadamia.